Comidas chinesas e brasileiras possuem algo em comum: insetos

Comidas chinesas e brasileiras possuem algo em comum: insetos

As mudanças de hábitos que ocorreram em minha vida depois que adotei o veganismo não se restringiram apenas a não consumir produtos de origem animal, pois, no caso dos alimentos, é preciso saber dos ingredientes que os compõem e, sendo estes industrializados, não há outra alternativa senão dobrar o tempo em frente às gôndolas dos supermercados tentando decifrar as embalagens.

É curioso notar como tudo na vida é uma questão de ponto de vista, quando se vira vegano, o verso das embalagens passa a ser muito mais atrativo que a frente, a/o designer dedica horas de trabalho para chamar a nossa atenção no ato da compra e tudo o que eu espero é que ela/ele tenha deixado os ingredientes bem diagramados e legíveis na parte de trás. Até as bulas de remédio já são mais fáceis de ler que a composição de vários produtos.

Em alguns casos, eu só posso acreditar que foram feitos para não serem lidos. O texto é colocado sobre um fundo sem contraste, tão pequeno e tão bem escondido que, quando me dou conta, já estou varrendo a embalagem com meus cílios. E leva tempo para pegar o jeito, no começo, haja pesquisa no Google para saber o que significa espessante goma guar e goma xantana, ou metabissulfito de sódio, por exemplo. E teve um ingrediente em específico que quase me causou um refluxo ao descobri do que se tratava: corante carmim de cochonilha, um inseto.

Muitos produtos de cor vermelha, como iogurtes e bolachas recheadas, levam cochonilha em sua composição. Estes insetos, quando triturados, produzem um corante vermelho. O curioso é que mesmo os produtos que já são à base de matérias primas vermelhas, como o morango, frequentemente são avermelhados com mais corante. É mais ou menos como temperar uma salada com molho shoyu e finalizar com uma pitadinha de sal. Ou talvez porque a quantidade de morango seja tão pequena que não é suficiente para influenciar na cor, e quem paga por isso são os insetos.

E eu que achava um choque cultural ver aquelas matérias do Globo Repórter na China mostrando a galera comendo escorpiões e baratas, mal sabia que de comer insetos eu já entendia. Se você quiser saber mais sobre a cochonilha tá aqui o link na Wikipédia.

Categoria: CrônicasTags:
Autor

Gabriel Manussakis

Designer gráfico e desenvolvedor web. Fundou o Vegpin em 2018 com o objetivo de tornar mais acessível o universo vegano.

Newsletter

Novidades veganas por e-mail

Comentários

Conteúdos exclusivos sobre o universo vegano!

Receba por e-mail nossos principais artigos e novidades do universo vegano. Fique a vontate para entrar e sair da lista a qualquer momento.  

Te enviamos um e-mail, abre lá!